Tudo sobre a microgeração EDP

Soluções de microgeração EDPAs soluções microgeração EDP são muito procuradas pelos nossos leitores e disso temos exata perceção nas questões que nos colocam diretamente ou nos comentários a alguns artigos. Daí termos redigido este artigo em particular com tudo sobre a microgeração EDP e que dá resposta às questões que nos forem colocadas. Se está a pensar aderir à microprodução de energia, e se em particular encara a microgeração EDP como uma possibilidade, não deixe de ler.

Microgeração

A microgeração é o nome mais convencional para a auto-produção de energia, ou seja, energia produzida pelo próprio consumidor, seja um particular mas também uma empresa que emprega equipamentos de pequena escala para gerar a energia, como sejam os painéis solares fotovoltaicos.

Essa energia pode ser utilizada para consumo próprio, e no caso de sobejar, ou do particular assim o desejar, poderá ser vendida à rede de acordo com os regimes remuneratórios existentes que privilegiam e incentivam esta venda.

A imagem seguinte ilustra bem a forma como é constituído um sistema de microprodução do tipo que a EDP comercializa – um sistema de microgeração solar fotovoltaico.

Os painéis fotovoltaicos captam a energia solar que convertem em energia elétrica, de seguida um inversor tranforma a energia gerada que é de corrente contínua (DC) em corrente alternada (AC – a energia que consumimos diretamente nas tomadas elétricas), um contador de energia e um quadro de ligação à rede completam o sistema.

Esquema de equipamentos da microgeração EDP

Remuneração da energia produzida

Existem dois regimes vigentes de remuneração da venda de eletricidade gerada por sistemas de microgeração à rede pública: o regime bonificado e o regime geral.

No regime geral o preço de venda é igual ao preço de compra e não existem pré-requisitos para a adesão a este regime.

Já no regime bonificado, o consumidor ganha a dobrar, pois além de produzir energia, pode vende-la a um preço mais alto daquele a que a compra. A tarifa bonificada é garantida durante 15 anos e é remunerada de acordo com a tarifa de referência que vigorar à data de atribuição do certificado de exploração da unidade de microgeração de energia.

A tarifa de venda à rede no regime bonificado neste ano de 2012 é de 0.326 euros por kWh nos primeiros oito anos, e será nos 7 anos seguintes até perfazer os referidos 15, de 0.185 euros por kWh. Valores bem acima dos valores de compra.

As instalações individuais dos produtores do regime bonificado terão de ter potência de ligação de até 3.68 kW e serem constituídas por dois metros quarados de painéis solares térmicos ou uma caldeira a biomassa com produção semelhante.

No caso particular destes produtores serem inteiros condomínios, as instalações abrangidas terão de ter sistemas com potência de ligação de até 11.04 kW e verem aplicadas medidas de eficiência energética identificadas em auditoria energética com retorno até dois anos.

Estima-se que a microgeração para um consumidor particular que monte o sistema em sua casa, gere receitas entre dois mil e dois mil e quinhentos euros por ano. Estes rendimentos da venda da energia produzida à rede sendo inferiores a cinco mil euros por ano estão isentos de tributação em sede do imposto sobre os rendimentos singulares – IRS.

Lembramos que existe uma limitação para o conjunto de todos os microprodutores aderentes. Neste ano de 2012, a quota é de 10 MW.

Pacotes microgeração EDP

A EDP comercializa três soluções chave-na-mão de microgeração de energia: Premium, Smart e Base, com preços desde os 11500 euros.

O pacote Microgeração EDP Base é a solução de entrada e permite na ordem do 3.84KW e 4.32KW. Constituída por painéis fotovoltaicos Solar One, e inversores KACO (ver mapa de ligações acima) com garantia de 5 anos.

A solução Microgeração EDP Smart já goza de um plano de manutenção de um ano, painéis solares da própria EDP e inversores SMA. Os painéis gozam da garantia de 10 anos e os inversores de cinco. A EDP compromete-se a realizar uma monitorização mensal durante um ano a todo o sistema de produção e consumo, que inclui também aconselhamento tarifário.

Por fim, a solução topo de gama – o Microgeração EDP Smart vem equipada com painéis solares EDP e inversores SAM, oferecendo dez anos de garantia para qualquer dos equipamentos, e manutenção incluída de dois anos.

A monitorização remota realizada à promoção e ao consumo é realizada em 24 mensalidades e dela fazem parte o aconselhamento energético e sistema de alertas.

Passos para aderir e implementar a microgeração EDP

O primeiro passo será contactar a EDP no sentido de se tornar um microprodutor. Para tal, entre em contacto através do número da elétrica específico para o efeito.

A EDP agendará consigo uma visita ao local para proceder a uma análise técnica.

Posto isso, deverá candidatar-se a microprodutor de energia no SRM – o sistema de registo de microprodução.

Se aderir a uma das soluções de microgeração EDP, pode contar com o apoio da elétrica no tratamento de todo o processo, que consiste em proceder ao referido registo no SRM pelo preenchimento do respetivo formulário eletrónico, no site das renovaveis na hora.

Será necessário pagar uma taxa de registo a que se segue a aceitação do registo e a atribuição da respetiva potência de ligação à rede.

Nesta altura já deve ter escolhido a solução de microgeração EDP que deseja: base, smart ou premium, e terá 120 dias para instalar a unidade de microprodução e requerer o certificado de exploração.

Este certificado de exploração será emitido após uma bem sucedida inspeção ao local da instalação executada pela Certiel na presença do técnico responsável pela instalação.

A Certiel é uma entidade investida pelo Estado de competências várias no domínio da gestão e certificação energética.

Posta a instalação a funcionar, ao dispor de um sistema de microgeração edp pode contar com o apoio da mesma na celebração do contrato de venda de energia com o comercializador e na ligação da solução de microprodução à rede de distribuição elétrica portuguesa.

O contrato de compra e venda de eletricidade que terá que fazer com o comercializador segue um modelo aprovado pela Direção Geral de Energia e Geologia. Este ser-lhe-á remetido pelo seu comercializador de eletricidade e no caso da microgeração edp, esta trata de todo o processo.


O anfitrião do Microgeração de Energia. Alguém interessado nas Energias Renováveis e na sustentabilidade energética.

Um Commentário “Tudo sobre a microgeração EDP”

  1. Mario Dias Oliveira

    Abr 09. 2013

    Sou pensionista edp e no recibo do último vencimento recebi uma mensagem institucional sobre microgeração edp. Gostaria de saber as condições de implementação dum projeto destes nomadamente custos e eventuais proveitos.
    O local seria em Mouriscas – Abrantes – Código Ident. Local 0041312517.
    Melhores cumprimentos
    Mário Oliveira (0922118).

Deixe um comentário